Abra uma
conta na Guide

A Conta Guide é uma Conta de investimento padrão que te dá acesso ao nosso portifólio de produtos, assessoria independentemente do valor investido e as melhores recomendações.

Abra uma
Conta Guia

Com a Conta Guia você transfere seu dinheiro e a Guide faz render. Você não precisa escolher entre produtos, ela investe imediatamente em fundos geridos pela nossa equipe de especialista de acordo com seu perfil e objetivos. Você pode até mesmo criar uma conta pra cada projeto de vida! Conheça esses e outros benefícios como cashback de comissões.Clique para saber mais.

O que é o ESG?

Em primeiro lugar, você precisa saber que ESG não é um investimento em si. Embora muitas siglas do mercado financeiro representem um ativo ou uma modalidade de investimento, neste caso, as letras se referem a uma estratégia.

A sigla ESG está em inglês e significa Environmental, Social and Governance. Em português, podemos falar de investimentos ASG, sigla para as palavras Ambiental, Social e Governança. Mas o que esses termos querem dizer na prática?

Basicamente, os investidores ou gestores de fundos, em busca de ativos ESG, procuram empresas que sejam bem classificadas nos fatores de responsabilidade ambiental, cuidado social e governança corporativa.

Imagine, por exemplo, que na hora de investir em Ações você dê preferência por empresas que tenham projetos de recuperação ambiental ou apresentem trabalhos sociais importantes. É mais ou menos assim, mas é preciso conhecer mais detalhes sobre o assunto.

Como funcionam investimentos ESG?

Os investimentos ESG começaram a se destacar na década de 1970, no exterior, mas ganharam mais força nos últimos tempos. Como você provavelmente sabe, o tema da sustentabilidade vem se fortalecendo muito nos últimos anos.

Cada vez mais, diversos países discutem a importância de preservar o ambiente para mantermos boas condições de vida e produção no futuro. Com isso, as empresas se tornam alvo de críticas e julgamentos, já que a atividade produtiva está conectada, muitas vezes, à degradação da natureza.

A cada ano, mais pesquisas são feitas e mais especialistas chamam a atenção para o tema. Além disso, os países realizam conferências e desenvolvem acordos — que costumam impactar diretamente as companhias.

Com isso, é de se esperar que o assunto chegue ao universo dos investimentos, certo? Ao perceber as tendências, muitas gestoras de investimentos e investidores passaram a dar importância para os critérios ESG.

De outro lado, cada vez mais empresas precisam se adequar aos elementos ambiental, social e governança. Não só para cumprir a lei, mas também para fortalecer sua imagem na sociedade e atrair consumidores. Afinal, as pessoas também estão se tornando mais seletivas sobre o consumo.

Consequentemente, companhias que não se importam com tais critérios correm o risco de perder mercado consumidor e se envolver em polêmicas. Ademais, podem ter mais dificuldade para se adaptar a novas leis e se apresentam mais vulneráveis a sofrer multas e sanções.

Naturalmente, nada disso agradaria investidores. Portanto, os critérios ESG não se limitam apenas a valores pessoais, mas também têm relação com o sucesso e a perspectiva de futuro de um negócio.

Quais as principais características da estratégia?

Como você viu, ESG não são um tipo de investimento em si, mas uma estratégia utilizada para selecionar ativos. Em outras palavras, o investidor terá esses elementos em mente na hora de direcionar seus recursos no mercado de capitais.

De modo geral, nem sempre é possível encontrar empresas que tenham bons níveis nos três fatores. Especialmente no Brasil, onde a tradição ESG ainda está se fortalecendo. Por isso, a busca é por identificar companhias que apresentem iniciativas em pelo menos um critério.

O ponto central é que o negócio tenha evidente preocupação e comprometimento com a melhoria ambiental e socioeconômica do seu entorno. Além, claro, de apresentar transparência e qualidade na relação com seus funcionários, líderes e investidores.

Critérios ESG

Quer entender melhor o que pode estar relacionado a cada letra da siga ESG?

Em relação aos fatores ambientais, é avaliado:

  • uso de recursos naturais;
  • controle da emissão de gases;
  • eficiência energética;
  • níveis de poluição;
  • tratamento de resíduos;
  • preservação da biodiversidade;

Quanto ao fator social, analisa-se:

  • políticas e relações de trabalho dentro da companhia;
  • apoio a programas de inclusão e diversidade;
  • defesa aos direitos humanos;
  • relações de suporte à comunidade;
  • capacidade de inovação;
  • capacitação e cuidado à saúde dos funcionários;
  • segurança de dados.

Por fim, os critérios de governança incluem:

  • independência do conselho administrativo;
  • política de transparência de líderes;
  • diversidade na composição do conselho;
  • qualidade dos comitês de auditoria;
  • responsabilidade fiscal;
  • ética e combate à corrupção;
  • garantia dos direitos dos acionistas.

Por que o ESG é importante?

Você agora sabe o que é a estratégia ESG nos investimentos e conhece mais detalhes sobre cada critério. Mas, afinal, eles são mesmo importantes para investidores?

Eles têm importância, claro. Muitas pessoas estão considerando tais valores na hora de decidir onde consumir — e quais empresas apoiar. Assim, companhias podem manchar a reputação e sofrer prejuízos caso seja envolvida em escândalos por falta de ética ou cuidado ambiental, por exemplo.

Além dos consumidores, muitos investidores também têm preferido dar suporte a negócios que são sustentáveis. Quando isso envolve grandes investidores e gestores de fundos, os aportes fazem diferença e pressionam as empresas a atentarem para os fatores ESG.

Mas o movimento também vai além. Quem considera que se guiar por fatores ambientais, sociais e de governança significa abrir mão da rentabilidade está enganado. Nos últimos anos, os investimentos ESG tem ganhado atenção também por conta disso.

Os motivos para que as empresas alcance sucesso são muitos e partem de questões lógicas. Por exemplo, uma que já citamos: o impacto social atrai novos consumidores e ajuda o negócio a se consolidar no mercado. Assim, a receita e o lucro podem crescer.

Outra razão que pode explicar os rendimentos ESG é o fato de as empresas não terem grandes problemas com fiscalização. Como cumprem as leis, elas sofrem menos risco de se envolver em multas e sanções que impactem seus lucros.

Vale a pena investir?

Analisar as vantagens dos investimentos ESG mostra que mesmo pessoas que ainda não tenham muita ligação pessoal com os elementos sustentáveis podem se interessar pela estratégia. Afinal, o mundo está mudando e não há dúvidas de que o cuidado ao ambiente seja uma das tendências.

A estratégia ESG tem crescido em todo o mundo — com cada vez mais alternativas de investimentos e modalidades surgindo. Nos últimos anos, os resultados dos Fundos de Investimentos com foco em ESG, por exemplo, tem chamado atenção.

Mas, para saber se o investimento pode fazer sentido para o seu portfólio, é preciso conhecer seu perfil e objetivos. Não se pode esquecer que, de modo geral, os investimentos ESG são de renda variável. Logo, envolvem maiores riscos.

Ainda que a volatilidade possa ser menor, por conta das empresas estarem relativamente mais protegidas de escândalos ou acidentes ambientais, por exemplo, o risco ainda existe. Assim, não há garantias de que os resultados serão sempre positivos.

Quais as maneiras de investir em alternativas sustentáveis?

Se, depois de fazer uma análise de vantagens e riscos, você considerar que os investimentos ESG são interessantes, é preciso saber como funcionam na prática.

A seguir, confira as principais alternativas:

Fundos com foco em ESG

Os Fundos de Investimento são tradicionalmente uma das principais maneiras de investir por um viés ESG. Eles funcionam de maneira simples: um conjunto de investidores adquire cotas e participa dos resultados conquistados por um gestor.

No caso de fundos com foco em ESG, a diferença está na estratégia. Ou seja, a seleção dos ativos leva em conta os aspectos de sustentabilidade ambiental, social e governança. Os gestores podem se guiar por índices e prêmios do setor ou definir seus próprios critérios.

Compra direta de Ações

Já que o objetivo dos fundos com estratégia ESG é selecionar companhias que tenham iniciativas ESG, você pode também montar sua carteira de forma autônoma. Basta considerar os critérios e procurar por empresas que os cumpram.

Nesse caso, é possível se guiar também por índices ou prêmios distribuídos, além de poder seguir uma carteira recomendada, por exemplo. Depois, basta adquirir as ações das companhias que você escolheu.

ETFs ligados a índices de sustentabilidade

Por fim, ETFs ou Fundos de Índice são outra maneira de investir com foco em ESG. Assim como outros fundos – como os Fundos de Ações, eles apresentam praticidade. Você adquire cotas e conta com a presença de um gestor profissional.

A particularidade mais marcante do ETF, no entanto, é que ele tem gestão passiva. Isto é, o gestor realiza os investimentos, mas não decide por conta própria. Afinal, o intuito desse fundo é replicar um índice. Por exemplo, o Índice de Sustentabilidade Empresarial, replicado pelo ETF ISUS11.

Como investir em ESG?

O primeiro passo é ter conta em uma corretora de valores. Assim, é possível ter acesso aos Fundos de Investimento com foco em sustentabilidade e também à bolsa (para comprar Ações e ETFs).

Antes de investir, lembre-se de avaliar todas as informações que viu aqui para decidir se o investimento faz sentido para você. Além disso, certifique-se de que as alternativas selecionadas apresentam boas práticas nos critérios estabelecidos!

Quer investir com estratégia ESG e compor um portfólio diversificado? Abra sua conta na Guide e comece agora mesmo!

Te guiamos para que
encontre os melhores
investimentos para
você. Simule e confira.

Começar a simulação

Saiba mais sobre investimentos em
Previdência Privada acessando nossos canais

Saiba mais sobre investimentos em <br>Previdência Privada acessando nossos canais