Abrir minha conta
Abra uma
conta na Guide

A Conta Guide é uma Conta de investimento padrão que te dá acesso ao nosso portifólio de produtos, assessoria independentemente do valor investido e as melhores recomendações.

Abra uma
Conta Guia

Com a Conta Guia você transfere seu dinheiro e a Guide faz render. Você não precisa escolher entre produtos, ela investe imediatamente em fundos geridos pela nossa equipe de especialista de acordo com seu perfil e objetivos. Você pode até mesmo criar uma conta pra cada projeto de vida! Conheça esses e outros benefícios como cashback de comissões.Clique para saber mais.

O que é CDB?

O CDB está entre as aplicações mais conhecidas pelos investidores. Um dos principais motivos para isso é sua segurança e diversidade. Existem muitos CDBs — com condições variadas — disponíveis para aplicação.

Mas, afinal, do que se trata? Ele é, basicamente, uma aplicação de renda fixa privada. O termo faz referência ao fato de não ser um exemplar dos títulos públicos (aqueles disponibilizados pelo Governo Federal).

Os CDBs são emitidos por bancos e o principal objetivo ao fazer isso é financiar suas atividades. Ou seja, o investidor pode disponibilizar dinheiro para que as instituições financeiras realizem empréstimos, financiamentos e outros procedimentos que geram lucro.

Em troca, ela paga uma taxa de juros para o investidor pelo tempo em que se utilizou do seu dinheiro. Então podemos entender, de forma simples, que aplicar em um CDB é como fazer um empréstimo ao banco. Seu rendimento vem da taxa de juros paga por ele.

Apesar de serem emitidos por bancos, não significa que você precise investir diretamente neles para ter acesso ao CDB. As corretoras de valores reúnem CDBs de diversas instituições. Assim, disponibiliza para o investidor uma grande diversidade de alternativas de Certificado de Depósito Bancário.

Como ele funciona?

Para entender de fato o que é o CDB, é preciso saber mais detalhes sobre seu funcionamento. Até aqui, você viu que ele é um representante da renda fixa. Logo, pode-se esperar que apresente segurança e estabilidade em relação aos rendimentos.

Na prática, isso significa que o investidor conhece a lógica de rentabilidade antes de investir. Diferente da renda variável, ele pode esperar qual será o resultado do investimento ao longo do tempo.

Além disso, o CDB tem uma segurança a mais: a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ele oferece a tranquilidade de devolver o dinheiro, caso a instituição emissora do CDB decrete falência e dê calote nos títulos.

O FGC remunera o investidor tanto pela quantia aportada quanto pelos rendimentos. Desde que esteja dentro do limite de até R$ 250 mil por CPF e por conglomerado financeiro. É possível receber cobertura em mais de um título, mas o teto máximo é de R$ 1 milhão a cada 4 anos.

Em relação à segurança, também vale a pena dizer que ela pode ser variável nos diversos CDBs. Isso porque está ligada, principalmente, ao risco de crédito. Ou seja, ao perigo do banco emissor não honrar com o pagamento.

De modo geral, instituições maiores são mais sólidas e seguras. Por outro lado, bancos menores costumam apresentar maior risco. Por esse motivo eles também oferecem, normalmente, rentabilidades um pouco maiores. Afinal, é preciso atrair o investidor.

Assim, os bancos mais conhecidos e com maior base de distribuição, por exemplo, têm maior facilidade para atrair investidores. Isso permite a eles pagarem taxas menores. Já instituições menores, com menos acesso aos investidores, acabam sendo, muitas vezes, mais rentáveis.

Quais os tipos de CDB?

Você pode encontrar na corretora de valores tipos diferentes de CDB. A classificação se dá pela forma de remuneração. Assim como os demais títulos de renda fixa, os CDBs podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos.

O rendimento prefixado apresenta uma taxa que é conhecida desde antes da aplicação e que não muda ao longo do tempo. Então é possível calcular exatamente qual será o montante de juros até o final do prazo.

No caso dos juros pós-fixados, a rentabilidade acompanha um indicador econômico. Quando se fala em CDB, é comum que ele seja o CDI — Certificado de Depósito Interbancário. Muitas pessoas, inclusive, confundem os dois conceitos e acreditam que CDI é um investimento.

Na verdade, ele se refere a uma operação feita entre os bancos. Dela, é gerada uma taxa, cujo valor costuma ser muito próximo ao da Selic. É essa taxa que serve como parâmetro para muitos CDBs pós-fixados encontrados no mercado.

Por fim, os rendimentos também podem ser do tipo híbrido. Como o nome indica, ele mescla as duas formas. Em outras palavras, é oferecida tanto uma taxa fixa quanto um valor que depende de um indicador econômico (como a inflação).

Qual é a liquidez do CDB?

Muitos CDBs são populares por apresentarem liquidez diária. Isso significa que o investidor pode fazer retiradas antes do prazo de vencimentos sem perder a rentabilidade conquistada até então. Assim, é um motivo que coloca o título como um dos substitutos da poupança.

Contudo, vale destacar que não são todos os CDBs disponíveis que apresentam a vantagem da liquidez diária. Geralmente, aqueles que têm tal característica oferecem prazos mais curtos e rentabilidades menores.

Já os CDBs que têm liquidez apenas no vencimento costumam oferecer taxas de juros maiores. Em geral, elas estão relacionadas a prazos também mais longos. Então cabe a cada investidor avaliar as aplicações disponíveis e verificar quais delas se adéquam aos seus objetivos.

Qual o valor mínimo para investir?

Assim como a liquidez e as formas de rentabilidade, os valores mínimos para investir em CDBs também variam bastante. Existem possibilidade bastante acessíveis no mercado, até mesmo para quem não tem muito dinheiro para investir.

Por outro lado, aplicações com prazos mais longos e liquidez mais baixa normalmente apresentam valores mínimos – e rendimentos – diferenciados. Nesse sentido, você poderá encontrar CDBs que tenham valor mínimo de aplicação um pouco maior, porém com possibilidades de rentabilidade mais atrativas.

Quais as principais vantagens do CDB?

Até aqui, você provavelmente conseguiu captar algumas das vantagens de investir em CDBs, certo? Vamos falar mais sobre elas. Uma das principais, claro, se deve à segurança da renda fixa. A estabilidade nos rendimentos é algo que muitos investidores buscam.

Junto a isso, a garantia do FGC passa mais tranquilidade para o investidor. Principalmente para aqueles que possuem perfil conservador e menos abertura ao risco. Por tais características, o CDB pode ser interessante para compor a reserva de emergência ou para planos de curto prazo.

Outra vantagem do título é a praticidade. Basta ter uma conta em corretora de valores para avaliar opções variadas e comprar a aplicação da sua escolha. Depois, é só acompanhar os rendimentos e resgatar na data de vencimento ou quando desejar, de possível.

A diversidade também é mais um ponto positivo. Afinal, existem muitas variações de CDBs. Entre tantos bancos emissores, taxas de juros, prazos variados e liquidez, você certamente encontrará um título que se aproxime do seu perfil e dos seus objetivos.

Quais os riscos da aplicação?

Apesar de estarmos falando da renda fixa e de elencarmos a segurança como uma das vantagens do CDB, não é possível esquecer que todo investimento pressupõe riscos. No caso dessa aplicação, o risco consiste basicamente na possibilidade de falência da instituição financeira.

Se o banco emissor enfrentar problemas e não honrar com o pagamento, haverá calote dos investidores. Isso faz com que muitas pessoas avaliem a qualidade da instituição antes de aportar dinheiro no título.

Entretanto, você também viu que o CDB conta com a garantia do FGC. Então se for seu intuito explorar as possibilidades em instituições menores e de maior risco, o perigo de calote diminui pela possibilidade de cobertura do fundo.

Como funciona a tributação do CDB?

Uma desvantagem que alguns investidores veem no CDB é a cobrança de Imposto de Renda. Ainda assim, é importante saber que mesmo com a alíquota de IR é possível encontrar títulos com rentabilidade maiores do que as da poupança, por exemplo.

Assim, nem sempre a incidência de imposto se configura como perda significativa, quando comparado com opções que são isentas.

Se você deseja saber como funciona a tributação, considere que, semelhante a alternativas da renda fixa, ela segue a tabela regressiva. Isto é, o imposto diminui de acordo com o tempo em que o dinheiro permanece investido.

As alíquotas de IR são:
• até 180 dias: 22,5%
• entre 181 e 360 dias: 20%
• entre 361 e 720 dias: 17,5%
• maiores do que 721 dias: 15%

Quando pode valer a pena investir?

Depois de saber o que é o CDB e conhecer todas as características explicadas, você acredita que vale a pena fazer a aplicação? Identificar o título como vantajoso ou não para si depende de cada investidor, de acordo com seus objetivos e interesses.

De modo geral, essa é uma das opções interessantes para pessoas que buscam a estabilidade da renda fixa. Seja porque seu perfil de risco é conservador ou porque você mantém uma parcela da carteira em segurança, investir em Certificado de Depósito bancário pode ser uma opção a se considerar.

O CDB de liquidez diária, por exemplo, serve bem a investidores que precisam que o dinheiro fique seguro e acessível. Já os de prazos maiores podem valer a pena se você tem objetivos de curto e médio prazo e planeja o resgate para a data próxima ao vencimento do título.

Como investir em CDB?

Por fim, é preciso saber como investir em um CDB. Como mostramos, a aplicação é feita de forma muito simples. Basta ter uma conta em corretora de valores, como a Guide, acessar os títulos disponíveis e escolher aquele que melhor atende às suas necessidades.

Depois, será preciso transferir o valor correspondente ao investimento e realizar a aplicação. Uma vez concretizada a operação, o CDB fará parte da sua carteira e você pode acompanhar o andamento dele na sua conta da corretora.

Lembre-se também de que escolher uma corretora de qualidade é essencial, porque a diversidade de CDBs acessíveis a você depende da instituição. Então, considere escolher uma corretora que pode lhe oferecer toda a estrutura necessária para encontrar as melhores alternativas de CDBs do mercado.

Quer encontrar as melhores opções de CDBs do mercado e outros investimentos para compor sua carteira? Abra uma conta na Guide e comece a investir agora mesmo!

Características

Risco veja mais

é um produto de risco baixo da categoria de renda fixa e possui garantia FGC

Baixo
Invest. mínimo R$1.000,00
Resgate No vencimento ou antecipado sujeito a taxa
Imposto 15% a 22%

O CDB é um investimento em Renda Fixa.
Veja as vantagens de investir com a Guide

  • Diversificação

    Diversificação

    A nossa experiente equipe faz a seleção de produtos considerando o risco, estrutura e setor de cada um. Tudo isso de forma simples e pensando na diversificação de portfólio. Aqui, nenhum produto chega à plataforma sem a criteriosa análise do nosso time. Há também uma grande variedade de prazos de investimentos, alinhados de acordo com os objetivos de cada investidor.

  • Rentabilidade

    Rentabilidade

    Para as Pessoas Físicas, há inúmeros produtos isentos de impostos, o que traz eficiência tributária e consequentemente maior rentabilidade. Os produtos podem ter suas rentabilidades atreladas à inflação, taxa de juros prefixados e pós-fixados. Além disso, possuímos um portfólio de produtos com diversos prazos de resgate.

  • Segurança

    Segurança

    Nossos títulos privados possuem o selo CETIP Certifica, que garante ainda mais segurança e transparência nas operações. Além disso, vários produtos de Renda Fixa contam com garantias adicionais de proteção, como por exemplo o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), Investimentos com Capital protegido ou Seguros, Alienação Fiduciária de imóveis ou recebíveis, entre outras proteções.

Comece a investir AGORA!

Te guiamos para que
encontre os melhores
investimentos para
você. Simule e confira.

Começar a simulação

Veja também

  • Títulos Públicos

    Os títulos públicos são ativos de renda fixa emitidos pelo Tesouro Nacional para financiar suas atividades e paga uma remuneração aos investidores que os adquirem.

    Ver Títulos Públicos
  • LC

    As Letras de Câmbio são muito parecidas com os CDB´s. A maior diferença é que no caso dos CDB´s você empresta dinheiro para bancos, já em LC, o empréstimo é feito para Financeiras.

    Ver LC
  • LCI e LCA

    LCI e LCA são investimentos muito populares na Renda Fixa, com boas rentabilidades no médio prazo.

    Ver LCI e LCA
  • Debêntures

    Investimento em Renda Fixa de médio e longo prazo onde você aplica em uma empresa sem ser sócio dela.

    Ver Debêntures
Ver todos os nossos produtos