Pular para o conteúdo Pular para o rodapé Pular para o fim da página
Abrir minha conta

Abra sua conta, é gratis

Conta na Guide

Invista você mesmo ou com a ajuda de um assessor

A Conta Guide é uma Conta de investimento padrão que te dá acesso ao nosso portifólio de produtos, assessoria independentemente do valor investido e as melhores recomendações.

Conta Guia

Você transfere o dinheiro e a Guide faz render

Com a Conta Guia você transfere seu dinheiro e a Guide faz render. Você não precisa escolher entre produtos, ela investe imediatamente em fundos geridos pela nossa equipe de especialista de acordo com seu perfil e objetivos. Você pode até mesmo criar uma conta pra cada projeto de vida! Conheça esses e outros benefícios como cashback de comissões.Clique para saber mais.

O que é CRI?

O certificado de recebíveis imobiliários (CRI) é um investimento de renda fixa que está ligado ao financiamento de projetos no setor de imóveis. Ele funciona com base na securitização de dívidas, as quais são transformadas em títulos de crédito.

Pense em uma construtora, que finaliza uma obra e vende boa parte de seus imóveis. Porém, a maioria das vendas foi por meio de financiamento e a empresa precisa de um grande volume de recursos para iniciar uma nova construção.

Nesse caso, ela pode buscar uma das instituições securitizadoras para antecipar os recebíveis. Ou seja, a empresa adiantará os valores que seriam recebidos com as vendas — cobrando uma taxa para isso.

Na securitização, as parcelas pagas pelos diferentes clientes são transformadas em uma espécie de pacote, que é o CRI. Ele é oferecido aos investidores, que aportam seus recursos em troca de uma rentabilidade que pode ser prefixada, pós-fixada ou híbrida.

Conforme os compradores fazem os pagamentos das parcelas em questão, há um ajuste no fluxo financeiro e, ao final, ocorre o pagamento para os investidores. A securitização também pode acontecer sobre fluxos de aluguel de imóveis de diversos tipos e não apenas dívidas de compra.

Por esse funcionamento, é possível perceber que não é um investimento no mercado imobiliário de modo direto. Ao investir em CRI, você não está rentabilizando os imóveis e, sim, as dívidas ligadas a eles.

Características

Risco veja mais

é um produto de risco médio da categoria de renda fixa e não possui garantia FGC

Médio
Invest. mínimo R$1.000,00
Resgate No vencimento ou antecipado sujeito a taxa
Imposto Isento Apenas para Pessoa Física

O que é CRA?

Assim como o CRI, o certificado de recebíveis do agronegócio (CRA) é um investimento de renda fixa que faz parte do crédito privado. No caso, os títulos estão ligados ao financiamento de projetos do setor agrícola.

Em termos gerais, o funcionamento também é semelhante ao CRI. Há a atuação da securitizadora para transformar os débitos em um produto financeiro e o investidor participa financiando os projetos pela disponibilização de recursos.

Qual a diferença entre CRA e CRI?

O CRA e o CRI são muito semelhantes, pois os títulos funcionam da mesma maneira. A diferença principal está no fato de cada um desses produtos de renda fixa ser ligado a um setor. Como vimos, quem investe em CRA está financiando empréstimos no setor agrícola.

Então, o produto pode estar apoiando produtores rurais ou cooperativas que precisam comprar máquinas, melhorar seus processos, estruturar sua distribuição e vendas etc. Já quem opta pelo CRI, está financiando projetos do setor imobiliário.

Quais as diferenças entre CRI e CRA e LCI e LCA?

Ao falar no investimento em CRI e CRA, é comum associá-los às letras de crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA). Isso porque eles estão atrelados aos mesmos setores e todos são produtos de renda fixa.

No entanto, também há diferenças. Os títulos de CRI e CRA são emitidos por securitizadoras, enquanto LCI e LCA costumam ter bancos como suas instituições emissoras.

Em termos de rentabilidade, a remuneração segue regras parecidas para os quatro títulos. Porém, outra distinção é que CRI e CRA costumam ter um retorno um pouco maior — por causa dos riscos dos certificados de recebíveis.

Como funciona a tributação?

Em relação ao pagamento de impostos, CRI e CRA são investimentos isentos de Imposto de Renda, assim como LCI e LCA. Na prática, esse é um dos motivos que podem tornar os investimentos mais atraentes.

Afinal, como não há o desconto de IR, a rentabilidade líquida observada ao final pode ser maior. Isso talvez aumente o interesse dos investidores.

Quais as vantagens desses títulos?

Investir em CRI e CRA pode ser vantajoso por características que estão atreladas a eles. Primeiramente, há a questão da rentabilidade. Ao mesmo tempo em que ela oferece a previsibilidade da renda fixa, há a chance de ganhar mais que com outros títulos mais seguros.

Para quem deseja rentabilizar a carteira, essa pode ser uma alternativa com potencial. Considerando a isenção de IR, o retorno líquido obtido ao final pode ser maior que o de outras alternativas tributadas, por exemplo.

Outra questão interessante é que os títulos são considerados acessíveis. Embora alguns tenham investimento mínimo superior, muitos exigem um valor inicial de R$ 1.000,00. Com isso, investidores com diferentes capacidades financeiras podem recorrer a essa alternativa.

Também vale considerar que há títulos que oferecem pagamentos ao longo de todo o investimento. Há CRIs e CRAs com pagamentos semestrais ou mensais, por exemplo. Assim, é possível compor um fluxo diferenciado quanto aos recebimentos.

Além disso, eles podem ser ferramentas para obter a diversificação de carteira. Com o uso da estratégia, há como diminuir os riscos gerais do seu plano de investimentos e, ao mesmo tempo, aumentar o potencial de ganhos.

Quais são os riscos associados ao CRI e CRA?

Apesar de serem investimentos de renda fixa, CRI e CRA apresentam um perfil de risco um pouco mais elevado. Confira os principais!

Risco de crédito

Primeiramente, há o chamado risco de crédito, que existe diante da possibilidade de você não receber a rentabilidade contratada.

Ele não está associado à securitizadora e, sim, aos clientes que farão os pagamentos das dívidas. Se essas pessoas ficarem inadimplentes, o rendimento dos títulos pode ser afetado de modo direto. E é preciso ficar atento, pois os títulos não são cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Para tentar reduzir os impactos da inadimplência, muitos certificados de recebíveis são estruturados de forma pulverizada, contemplando diversos mutuários (ou devedores). Então, quanto mais concentrado for esse título, maior será o risco associado.

Alguns títulos apresentam, ainda, outras garantias, como seguros ou garantias que estão vinculadas ao próprio produto. Por exemplo, imóveis e elementos da propriedade rural — como a safra. Contudo, nem todas as aplicações terão essa segurança. Logo, você deve avaliar com cuidado.

Risco de liquidez

Outro risco considerável de CRI e CRA é o de liquidez. O prazo é variável entre os títulos, mas alguns deles podem ter prazo de 10 anos ou mais. Assim, o resgate só pode acontecer no vencimento para que as condições de rentabilidade sejam garantidas.

Caso o investidor queira converter o título em dinheiro, deverá tentar vendê-lo no mercado secundário. No entanto, a demanda pode não ser alta o suficiente no momento de interesse, o que pode atrapalhar a venda e gerar perdas.

Risco de mercado

Dependendo do tipo do título, há também o risco de mercado. No caso de um CRI ou CRA pós-fixado, a queda da taxa Selic pode diminuir o retorno obtido ao final. Já no título prefixado, o aumento da taxa de juros da economia pode elevar o custo de oportunidade.

Quando vale a pena investir?

Conhecendo as características do CRI e do CRA, você pode refletir se eles são interessantes para o seu caso. É importante reconhecer o nível de risco deles. Em comparação com outros títulos de renda fixa, não há a mesma segurança.

Contudo, os ganhos também podem ser maiores. Assim, você deve considerar seu perfil de investidor. Tanto conservadores quanto moderados e arrojados podem se interessar pelas aplicações — investindo parcelas diferentes do patrimônio.

O investimento nesses certificados, portanto, pode ser positivo para quem estiver disposto a se arriscar um pouco mais, com a chance de ter ganhos maiores. O tipo de rentabilidade ideal depende dos objetivos e das condições de mercado, como o valor da taxa Selic.

Além disso, pode valer a pena investir nessas alternativas quando há o interesse em aplicar em médio e longo prazo. Para um investidor que seja capaz de aguardar o tempo de vencimento do título, é possível obter a rentabilidade contratada.

Quais são as vantagens de investir com a Guide?

Caso você considere vantajosas as características do CRI e do CRA, será preciso selecionar a sua instituição para investir. Na Guide Investimentos, você terá acesso a algumas vantagens. Veja quais são!

Diversificação

A nossa experiente equipe faz a seleção de produtos considerando o risco, a estrutura e o setor de cada certificado de recebíveis. Tudo isso é feito de forma eficiente e com foco na diversificação de portfólio.

Aqui, nenhum produto chega à plataforma sem a criteriosa análise do nosso time. Há também uma grande variedade de prazos de investimentos, alinhados de acordo com os objetivos de cada investidor.

Rentabilidade

Na Guide, você terá acesso a uma ampla gama de produtos com rentabilidades distintas. Assim, pode encontrar a mais adequada para seus objetivos e expectativas.

Os títulos podem ter suas rentabilidades atreladas a indicadores de mercado, à taxa de juros prefixados ou serem híbridos. Para as pessoas físicas, existem inúmeros produtos isentos de impostos — como é o caso de CRI e CRA.

Segurança

Nossos títulos privados, como CRI e CRA, possuem o selo CETIP Certifica, que traz mais segurança e transparência nas operações. Assim, você pode priorizar aplicações com mais probabilidade de não enfrentar o risco de crédito.

Além do CRI e CRA, há também diversos produtos de renda fixa que podem contar com garantias adicionais de proteção. Por exemplo, o FGC em alguns casos, os investimentos com capital protegido ou seguros, alienação fiduciária de imóveis ou recebíveis, entre outras proteções.

O investimento em CRI e CRA pode ser ideal para quem busca unir a previsibilidade da renda fixa com maior potencial de retorno. Com a Guide, você tem acesso a esses e outros produtos!

Abra sua conta na Guide Investimentos e conheça quais são as alternativas para aplicar o seu dinheiro.

CRA e CRI são investimentos em Renda Fixa.
Veja as vantagens de investir com a Guide

  • Diversificação

    Diversificação

    A nossa experiente equipe faz a seleção de produtos considerando o risco, estrutura e setor de cada um. Tudo isso de forma simples e pensando na diversificação de portfólio. Aqui, nenhum produto chega à plataforma sem a criteriosa análise do nosso time. Há também uma grande variedade de prazos de investimentos, alinhados de acordo com os objetivos de cada investidor.

  • Rentabilidade

    Rentabilidade

    Para as Pessoas Físicas, há inúmeros produtos isentos de impostos, o que traz eficiência tributária e consequentemente maior rentabilidade. Os produtos podem ter suas rentabilidades atreladas à inflação, taxa de juros prefixados e pós-fixados. Além disso, possuímos um portfólio de produtos com diversos prazos de resgate.

  • Segurança

    Segurança

    Nossos títulos privados possuem o selo CETIP Certifica, que garante ainda mais segurança e transparência nas operações. Além disso, vários produtos de Renda Fixa contam com garantias adicionais de proteção, como por exemplo o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), Investimentos com Capital protegido ou Seguros, Alienação Fiduciária de imóveis ou recebíveis, entre outras proteções.

Comece a investir AGORA!

Te guiamos para que
encontre os melhores
investimentos para
você. Simule e confira.

Começar a simulação

Veja também

  • Títulos Públicos

    Os títulos públicos são ativos de renda fixa emitidos pelo Tesouro Nacional para financiar suas atividades e paga uma remuneração aos investidores que os adquirem.

    Ver Títulos Públicos
  • LC

    As Letras de Câmbio são muito parecidas com os CDB´s. A maior diferença é que no caso dos CDB´s você empresta dinheiro para bancos, já em LC, o empréstimo é feito para Financeiras.

    Ver LC
  • LCI e LCA

    LCI e LCA são investimentos muito populares na Renda Fixa, com boas rentabilidades no médio prazo.

    Ver LCI e LCA
  • Debêntures

    Investimento em Renda Fixa de médio e longo prazo onde você aplica em uma empresa sem ser sócio dela.

    Ver Debêntures
Ver todos os nossos produtos