Abrir minha conta
Abra uma
conta na Guide

A Conta Guide é uma Conta de investimento padrão que te dá acesso ao nosso portifólio de produtos, assessoria independentemente do valor investido e as melhores recomendações.

Abra uma
Conta Guia

Com a Conta Guia você transfere seu dinheiro e a Guide faz render. Você não precisa escolher entre produtos, ela investe imediatamente em fundos geridos pela nossa equipe de especialista de acordo com seu perfil e objetivos. Você pode até mesmo criar uma conta pra cada projeto de vida! Conheça esses e outros benefícios como cashback de comissões.Clique para saber mais.

O que é Tesouro Direto?

Considerado a porta de entrada para muitos investidores, o Tesouro Direto é uma plataforma do Governo Federal. A partir dela, você pode encontrar diversos títulos públicos para investir na renda fixa.

Diferente do que algumas pessoas imaginam, o Tesouro Direto não é propriamente um investimento em si. Na verdade, esse é o nome dado para a plataforma e para o programa de investimentos do Tesouro Nacional.

Na plataforma online do Tesouro Direto, são colocados para compra e venda os títulos públicos federais. Eles sim são os investimentos. Investir em títulos públicos significa, basicamente, emprestar dinheiro para o Governo em troca de uma remuneração.

O país emite os títulos para financiar suas atividades — por exemplo, gastos com educação ou saúde. Para atrair o capital, ele paga uma remuneração aos seus investidores. As formas de rentabilidade são variadas, como você verá a seguir.

Características

Risco veja mais

é o produto de menor risco da categoria de renda fixa e possui garantia FGC

Baixo
Invest. mínimo R$ 30,00
Resgate D+1 ou enquanto o tesouro habilitar o resgate
Imposto 15% a 22%

Como funciona o Tesouro Direto?

Conforme você viu, o Tesouro Direto representa o programa que disponibiliza títulos públicos para investidores. O funcionamento dele se dá todo online, por meio da plataforma de mesmo nome. Ela pode ser acessada pelo próprio site do tesouro, aplicativo ou através de uma conta em corretora.

Para investir em títulos públicos, é preciso atrelar uma conta de corretora. Ou seja, ainda que você faça as aplicações por meio do site ou app do Tesouro Direto, será necessário se cadastrar por meio de uma conta de investimentos.

Depois disso, é possível conferir os títulos disponíveis e escolher como investir. Cada título tem características particulares. Por exemplo, em relação ao prazo, taxa de juros, investimento mínimo etc.

E para investir em tesouro, veja qual destas opções (títulos) é melhor para você:

Quando se fala em Tesouro Direto, é muito importante destacar que não existe apenas uma aplicação. São diversos exemplos de títulos públicos, com características variadas. Assim, um passo fundamental é conhecer os principais tipos. Confira a seguir:

Tesouro Selic

O Tesouro Selic é provavelmente a aplicação mais popular do Tesouro Direto. Isso porque ele tem sido considerado como um substituto à caderneta de poupança — que ainda é o investimento mais popular no Brasil. O Tesouro Selic, no entanto, apresenta uma rentabilidade acima da poupança em qualquer cenário. Afinal, ele rende 100% da taxa Selic.

Uma das principais características do Tesouro Selic é a alta liquidez. Na verdade, todos os títulos públicos apresentam tal vantagem, pois o Governo sempre garante a recompra dos títulos quando o investidor quiser realizar o resgate antes do prazo.

Contudo, os outros tipos de aplicações apresentam o risco de perda de parte do valor em caso de resgate antecipado. Isso acontece por conta da marcação a mercado, que pode gerar variação nos preços ao longo do tempo.

Assim, a taxa de juros contratada é garantida apenas na data de vencimento do título. Saques feitos antes estarão expostos à cotação do dia. Em relação ao Tesouro Selic, há uma exposição menor às variações. Logo, ele apresenta maior tranquilidade em relação à liquidez – e é comumente utilizado para reserva de emergência.

Tesouro Prefixado

O Tesouro Prefixado se diferencia por não ter rentabilidade atrelada a um indicador econômico. Nesse caso, a taxa definida previamente. Ou seja, antes de investir é possível calcular quanto o dinheiro terá rendido no prazo estabelecido.

Ao aplicar em Tesouro Prefixado você já tem sua rentabilidade anual acordada na hora. Para resgates feitos no vencimento, será viável saber exatamente quanto receberá. Mas lembre-se de que saques antecipados estão expostos à marcação a mercado.

Outra diferença entre o Tesouro Selic e o Tesouro Prefixado é que não há apenas um título disponível. A plataforma oferece diversas opções de prefixados, com taxas de juros e prazos diferenciados.

Além disso, existem dois tipos principais de Tesouro Prefixado: o tradicional e o com cupons de juros semestrais. No primeiro caso, a rentabilidade é recebida no momento de resgate do valor. No segundo, há o pagamento semestral dos juros.

Tesouro IPCA

Por fim, outro título público disponível no Tesouro Direto é o Tesouro IPCA. A rentabilidade dele combina as duas formas que você viu anteriormente. Isto é, ele apresenta uma parte pós-fixada e outra prefixada.

Na prática, a taxa pós-fixada está atrelada ao índice de inflação (o IPCA — Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Ao mesmo tempo, é garantida uma taxa prefixada. Em outras palavras, o rendimento estará sempre acima da inflação.

Essa é uma vantagem para investidores, pois protege o dinheiro de perda do poder de compra ao longo do tempo. Enquanto em outros investimentos é preciso calcular por conta própria a rentabilidade real (acima da inflação), no Tesouro IPCA ela já fica clara.

Nesse caso, seus ganhos reais serão atrelados à taxa prefixada oferecida. Assim como o Tesouro Prefixado, não há apenas um título de IPCA disponível. Existem alternativas com prazos e taxas diferentes para o investidor escolher.

Também há dois tipos de Tesouro IPCA: com ou sem juros semestrais. Se você opta por um título sem o cupom, a rentabilidade contratada será paga no resgate. Se a escolha for por receber juros, a cada seis meses o rendimento será creditado na sua conta.

Como é a rentabilidade do Tesouro?

Uma das principais dúvidas referentes ao Tesouro Direto é exatamente se perguntar o quanto ele rende. Agora, você já sabe que não há uma resposta direta para essa pergunta. Afinal, o Tesouro Direto não é propriamente uma aplicação para apresenta rendimentos.

Na verdade, é preciso se perguntar como funciona a rentabilidade de cada título do Tesouro. Como mostramos, eles apresentam formas de rendimentos diversas, a depender da opção escolhida. No site do Tesouro Direto, você pode realizar uma simulação com as taxas de cada título na própria calculadora do tesouro.

Quais são os custos do Tesouro Direto?

Em relação aos custos, é importante dizer que o programa Tesouro Direto é uma parceria do Governo Federal com a B3. A bolsa é responsável pela liquidação e custódia dos títulos. Por isso, há uma taxa de 0,25% ao ano.

Em 2020, a taxa foi zerada para investimentos de até R$ 10 mil reais por CPF no Tesouro Selic. Nos demais casos, ela continua sendo cobrada. O valor é debitado do seu saldo na corretora de valores — e o investidor costuma receber um aviso lembrando o pagamento.

Vale a pena falar, ainda, da tributação. Todos os títulos do Tesouro Direto envolvem cobrança de Imposto de Renda. A alíquota segue a tabela regressiva de imposto. Ou seja, depende do tempo que o dinheiro permanece investido. Os percentuais são os seguintes:

Tempo de Investimento Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20%
De 361 a 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15%

Também existe cobrança de IOF para resgates feitos em menos de 30 dias da data de aplicação.

Quais as vantagens e desvantagens dos títulos públicos?

Sem dúvida, uma das principais vantagens de investir por meio do Tesouro Direto é a segurança. Títulos públicos são considerados os investimentos mais seguros, por serem emitidos pelo Governo Federal do país.

Além disso, a liquidez alta também é um ponto positivo. O dinheiro pode ficar acessível rapidamente (nos horários de abertura do mercado), pois o Governo garante a recompra. Contudo, é preciso ficar atento às possibilidades de perda em resgates antecipados.

Ainda assim, a estabilidade nos rendimentos é outra vantagem. Afinal, para resgates feitos na data de vencimento, a taxa de juros prometida será paga. Logo, a possibilidade de perda é apenas em casos de saques feitos antes da data.

Os custos com a B3, entretanto, podem ser considerados desvantajosos por alguns investidores. Além disso, outras desvantagens estão relacionadas ao tipo de título escolhido – que podem ou não estar alinhados às suas expectativas. Assim, é importante que você conheça cada um e escolha os mais vantajosos para suas metas.

Para quem o tesouro direto pode ser adequado?

Considerando que se trata de títulos de renda fixa com alta segurança, as aplicações do Tesouro Direto costumam ser adequadas para investidores conservadores. Por isso, são a porta de entrada para muitas pessoas no mercado financeiro.

Investidores de perfil moderado ou arrojado também podem se beneficiar de incluir alternativas do Tesouro Direto na carteira. É o caso de alocar a reserva de emergência ou planos que precisam de maior segurança, por exemplo.

Como escolher o melhor título público?

Você acabou de descobrir que o Tesouro Direto oferece diversos títulos para os investidores. Logo, é fundamental saber escolher entre eles. O ponto principal que deve guiar suas decisões é a sua estratégia ao investir.

Considere seu perfil de investidor e os seus objetivos na hora de avaliar as opções. Cada título tem um funcionamento próprio e, consequentemente, combina melhor com determinados planos. Então, você deve ter isso em mente na hora de fazer suas aplicações.

Como investir no Tesouro Direto?

Caso tenha interesse em aplicar dinheiro em títulos públicos e já consiga escolher o mais adequado para você, o investimento é feito de maneira simples. Basta ter uma conta em corretora de valores, como a Guide por exemplo, e acessar a plataforma pela ferramenta da corretora.

Então, será preciso transferir dinheiro para a conta e escolher a aplicação ou as aplicações que lhe interessam. Depois, você só deverá acessar o título correspondente e digitar o valor desejado para o investimento.

Na Guide, o processo é simples e a plataforma é intuitiva, sem falar que temos à sua disposição assessores-guias para te auxiliarem e ajudarem durante toda a sua jornada de investimentos, assim, você consegue investir no Tesouro e em outras opções de investimento de maneira mais fácil, com mais segurança e sem burocracia.

Viu como é simples investir? Depois de conhecer todos os detalhes sobre o Tesouro Direto, você está preparado para avaliar a possibilidade e realizar suas escolhas!

Quer começar a investir no Tesouro Direto hoje? Abra sua conta com a Guide!

Saiba mais sobre Tesouro Direto:
• Debêntures ou Tesouro Direto: qual a melhor opção
• Tesouro Direto: O que é, taxas e como investir
• 5 coisas que você deve saber ao investir no Tesouro Direto
• Como o Tesouro Direto pode ajudar minha aposentadoria?

O Tesouro Direto é um investimento em Renda Fixa. Veja as vantagens de investir com a Guide

  • Diversificação

    Diversificação

    A nossa experiente equipe faz a seleção de produtos considerando o risco, estrutura e setor de cada um. Tudo isso de forma simples e pensando na diversificação de portfólio. Aqui, nenhum produto chega à plataforma sem a criteriosa análise do nosso time. Há também uma grande variedade de prazos de investimentos, alinhados de acordo com os objetivos de cada investidor.

  • Rentabilidade

    Rentabilidade

    Para as Pessoas Físicas, há inúmeros produtos isentos de impostos, o que traz eficiência tributária e consequentemente maior rentabilidade. Os produtos podem ter suas rentabilidades atreladas à inflação, taxa de juros prefixados e pós-fixados. Além disso, possuímos um portfólio de produtos com diversos prazos de resgate.

  • Segurança

    Segurança

    Nossos títulos privados possuem o selo CETIP Certifica, que garante ainda mais segurança e transparência nas operações. Além disso, vários produtos de Renda Fixa contam com garantias adicionais de proteção, como por exemplo o FGC (Fundo Garantidor de Crédito), Investimentos com Capital protegido ou Seguros, Alienação Fiduciária de imóveis ou recebíveis, entre outras proteções.

Comece a investir AGORA!

Te guiamos para que
encontre os melhores
investimentos para
você. Simule e confira.

Começar a simulação

Veja também

  • Títulos Públicos

    Os títulos públicos são ativos de renda fixa emitidos pelo Tesouro Nacional para financiar suas atividades e paga uma remuneração aos investidores que os adquirem.

    Ver Títulos Públicos
  • LC

    As Letras de Câmbio são muito parecidas com os CDB´s. A maior diferença é que no caso dos CDB´s você empresta dinheiro para bancos, já em LC, o empréstimo é feito para Financeiras.

    Ver LC
  • LCI e LCA

    LCI e LCA são investimentos muito populares na Renda Fixa, com boas rentabilidades no médio prazo.

    Ver LCI e LCA
  • Debêntures

    Investimento em Renda Fixa de médio e longo prazo onde você aplica em uma empresa sem ser sócio dela.

    Ver Debêntures
Ver todos os nossos produtos