Abrir minha conta
Abra uma
conta na Guide

A Conta Guide é uma Conta de investimento padrão que te dá acesso ao nosso portifólio de produtos, assessoria independentemente do valor investido e as melhores recomendações.

Abra uma
Conta Guia

Com a Conta Guia você transfere seu dinheiro e a Guide faz render. Você não precisa escolher entre produtos, ela investe imediatamente em fundos geridos pela nossa equipe de especialista de acordo com seu perfil e objetivos. Você pode até mesmo criar uma conta pra cada projeto de vida! Conheça esses e outros benefícios como cashback de comissões.Clique para saber mais.

O que é um Fundo de Investimento?

Quando se fala em investimentos muitas pessoas conhecem determinados produtos ou ativos individuais, como aplicações de renda fixa ou ações. Mas você sabia que existem possibilidades coletivas? Trata-se dos Fundos de Investimentos.

Eles são uma modalidade em que diversos investidores podem participar, em conjunto, dos resultados de um determinado portfólio. Isso é possível a partir da aquisição de cotas do fundo. Elas dão o direito de você acompanhar os resultados.

Tais resultados são conquistados não por cada investidor em particular, mas por um gestor profissional que administra os diversos investimentos do fundo. Ele é responsável por tomar as decisões de investimentos. Ou seja, o cotista não tem poder de decisão.

Por isso, cabe a cada investidor avaliar as escolhas antes de decidir pela compra das cotas. Depois, ele seguirá a carteira montada pelo gestor e seus resultados dependerão dela. Além disso, cada fundo tem regras específicas sobre resgates, novos investimentos, tributação etc.

Como essa modalidade funciona?

Depois de saber mais sobre o que é o Fundo de Investimento você precisa entender melhor o funcionamento dele. Primeiro, cabe informar que a modalidade é regulamentada e fiscalizada no Brasil pela CVM — Comissão de Valores Mobiliários.

Os fundos podem ser montados por instituições e distribuídos por corretoras de investimentos. Alguns deles têm suas cotas negociadas na bolsa de valores. Em todos os casos, é preciso cumprir as normas estabelecidas pelas instituições brasileiras.

Isso significa que um fundo só pode chegar e se manter no mercado se estiver estruturado da maneira exigida. Depois disso, os investidores podem adquirir suas cotas e participar do portfólio. O preço das cotas e as condições de compra (como lote mínimo) dependem de cada fundo.

Outras características também dependem do fundo específico. É o caso, por exemplo, da rentabilidade, da liquidez, das regras de resgate e das formas de tributação. Como existem diversos tipos de fundos e estratégias variadas, as informações podem mudar de um para outro.

Lista de Fundos de Investimentos

Por que investir com a Guide? 

  • Especialistas Guide

    Nossos especialistas são criteriosos e somente selecionam os melhores Fundos de Investimentos para a nossa plataforma.

  • Encontre seu produto ideal

    Na Guide você encontra o Fundo de Investimento ideal para você. Possuímos opções de Fundos de Renda Fixa, Ações, Multimercado, Internacionais e muito mais. Sem falar que oferecemos  fundos com opções diversas de retornos, mínimos e perfil. Acesse a nossa lista de Fundos e encontre o produto ideal para o seu momento de vida.

  • Fundos exclusivos

    Aqui você encontra uma gama de Fundos de Investimentos próprios geridos pela Guide Gestão e exclusivo para os nossos clientes. Temos fundos próprios com ótimos retornos e premiados no mercado.

Quais os principais agentes relacionados aos Fundos de Investimentos?

Quando se fala em uma modalidade coletiva é esperado que existe uma grande estrutura de base para ela, certo? Os Fundos de Investimentos apresentam um padrão complexo, formado por diversos agentes do mercado.

Um deles você já conferiu neste conteúdo: o gestor, responsável por realizar os investimentos. Esse profissional deve ser qualificado no mercado e inspirar confiança. Afinal, muitos investidores deixarão a cargo dele as decisões de investimentos sobre o dinheiro do fundo.

Além do gestor, todo Fundo de Investimento precisa de um administrador – normalmente, uma instituição. Ele será o responsável por montar o fundo e deixá-lo pronto para ser lançado no mercado. Também fica a cargo de manter o bom funcionamento da modalidade e da relação com os cotistas.

O funcionamento do fundo envolve, ainda, uma empresa custodiante. Ela tem a função de guardar os investimentos realizados. Assim, deve ser uma instituição autorizada pela CVM e tem a obrigação de prestar informações transparentes ao administrador e gestor.

A fim de manter a transparência e a confiança necessárias, os Fundos de Investimentos precisam contratar um auditor independente. Esse agente realiza a auditoria dos dados do fundo, verificando os documentos e demonstrações financeiras para evitar problemas e fraudes.

Por fim, muitos Fundos de Investimentos chegam até os investidores por meio do agente distribuidor. Que, no caso, é a corretora de valores. Ela atua junto à empresa gestora para oferecer os fundos para seus clientes.

Quais são os principais tipos de Fundos de Investimentos?

Para entender melhor os Fundos de Investimentos é preciso conhecer os principais tipos existentes. Afinal, eles podem ser bem diferentes entre si.

Os fundos são divididos em tipos de acordo com os ativos nos quais investem. Pelas regras brasileiras, um fundo de um tipo específico deve cumprir determinado percentual de investimento nos ativos prioritários. O restante pode ser dividido em outros investimentos.

A seguir, você verá como funcionam os principais tipos!

Fundos de Renda Fixa

Como o nome indica, fundos desse tipo priorizam investimentos em títulos de renda fixa. Essa classe de investimentos é conhecida por ter mais estabilidade e menos risco em relação à renda variável. Mas é importante saber que o risco de um fundo pode ser diferente de aplicações individuais.

Isso porque um Fundo de Investimento geralmente realiza investimentos diversificados. Assim, seu perfil de risco e demais aspectos dependem do portfólio em geral. Outra questão importante é que o fundo em si não apresenta cobertura do FGC — Fundo Garantidor de Crédito.

Existem diversas opções de Fundos de Renda Fixa. Na Guide, você pode encontrar fundos de inflação, por exemplo, que investem em títulos atrelados ao IPCA — normalmente, com prazos variados.

Além disso, existem os fundos com estratégia voltada para o crédito privado. Eles buscam superar o CDI, através da alocação em aplicações da renda fixa privada. O nível de risco de cada fundo dependerá do perfil dos ativos investidos e do grau de concentração da carteira.

Há, ainda, os Fundos DI – como são popularmente conhecidos. Eles são os mais conservadores do mercado, pois aplicam em investimentos atrelados ao CDI, principalmente em títulos públicos. Também podem investir em títulos privados de baixo risco.

Fundos Multimercado

Os Fundos Multimercado ganham esse nome porque não apresentam uma necessidade de concentração específica em determinados ativos. Eles estão livres para explorar diversos mercados, sem cumprir percentuais mínimos dos outros tipos.

Assim, são muito variados. Alguns multimercados podem mesclar investimentos de renda fixa e variável, enquanto outros concentram em uma estratégia específica. Antes de investir neles, é ainda mais importante conhecer o prospecto de cada fundo para entender seu funcionamento.

Na Guide, você pode encontrar os chamados Multimercado Macro, que possuem flexibilidade para atuar em diversos segmentos, em especial nos mercados de juros, câmbio e renda variável. Eles buscam obter rentabilidade acima do CDI.

Também é possível encontrar Fundos Multimercado Long &Short. Eles realizam operações de forma a capturar distorções entre os preços de diferentes ações, montando posições de valor relativo. Atuam principalmente no mercado de renda variável, mas sem a necessidade de manter posição direcional.

Alguns Fundos Multimercados podem focar em investimentos no exterior. Trata-se de fundos que têm percentual relevante do patrimônio no mercado internacional. Seja com exposição à moeda estrangeira ou a ações e outros ativos.

Fundos de Ações

Outro tipo de Fundo de Investimento bastante conhecido é o Fundo de Ações. Como você pode perceber, ele prioriza os investimentos em papéis de empresas negociados na bolsa de valores. São, portanto, de renda variável.

As estratégias e o grau de risco desses fundos podem ser muito diferentes, a depender de cada um. Alguns gestores podem focar em diversas análises, inclusive, utilizar técnicas de especulação e alavancagem.

Fundos Cambiais

Os Fundos Cambiais são aqueles que têm como principal fator de risco de carteira a variação de preços de moedas — especialmente o Dólar. Assim, podem ser veículos interessantes para capturar eventual apreciação da moeda americana.

Quais são as vantagens e desvantagens dos fundos?

Os fundos podem ser bastante variados entre si. Mas ao considerar a modalidade de modo geral conseguimos pensar em algumas vantagens. Uma das principais é a possibilidade de diversificação.

A maioria dos fundos apresenta um portfólio com diversos ativos. Assim, ao adquirir apenas cotas de um Fundo de Investimento você está se expondo a uma carteira variada. Com isso, é possível fazer o manejo de risco no mercado.

Outra vantagem dos Fundos de Investimentos é a gestão profissional. É uma forma de contar com alguém qualificado para tomar as decisões. Logo, você não precisa despender muito tempo e trabalho analisando ativos de forma individual.

Como desvantagem, é preciso considerar os riscos. Conforme você viu, não há garantia do FGC. E muitos fundos investem em renda variável. Por isso, fique atento à volatilidade.

Por fim, se você prefere tomar suas próprias decisões na hora de investir, a presença do gestor pode ser um revés.

Para quem o investimento é adequado?

Os Fundos de Investimentos podem ser adequados para diferentes perfis de investidor. Afinal, existem fundos com perfis de risco diferentes. Alguém conservador, por exemplo, pode preferir os de renda fixa.

Já investidores moderados e arrojados podem se interessar pelos demais tipos. O importante é saber avaliar o prospecto dos fundos e suas informações gerais para encontrar os melhores Fundos de Investimentos para o seu caso.

E como escolher um fundo? Entendendo o tipo e analisando suas características específicas. Fique atento, principalmente, ao Imposto de Renda sobre os Fundos de Investimentos — cada tipo tem regras de tributação próprias.

Avaliar o prospecto de cada fundo é a melhor alternativa para conhecer suas particularidades e fazer investimentos mais alinhados ao seu perfil e objetivos.

Como investir em fundos?

Agora que você conhecer as principais possibilidades em Fundos de Investimentos pode identificar se a alternativa é interessante para o seu caso. Se a resposta for sim, investir neles é simples. Basta ter uma conta em corretora de valores e conferir as opções disponíveis na plataforma.

Os fundos que você conheceu aqui são distribuídos pela corretora. Há, ainda, outros tipos, cujas cotas são negociadas na bolsa. É o caso de Fundos Imobiliários e Fundos de Índice (ETF). Para investir neles também é preciso da corretora para ter acesso ao home broker.

Antes de realizar as operações, não deixe de avaliar seu perfil e objetivos. Assim, você conseguirá identificar quais Fundos de Investimentos fazem sentido para a sua carteira. Lembre-se de que existem possibilidades diferentes em termos de liquidez, riscos e rentabilidade!

Quer começar a investir agora mesmo? Abra sua conta na Guide e conheça os fundos disponíveis!

Para saber mais, veja:
• Os 10 passos para entender Fundos de Investimento
• Qual a diferença entre Ações e Fundos de Investimentos em Ações?
• Guide Responde: Fundos de investimentos x Outros Investimentos
• 7 pontos mais importantes sobre fundos de investimentos
• Como monitorar seus fundos de investimento
• Saiba como são os bastidores de fundos de investimento

Principais Categorias de Fundos

  • Investimento no exterior

    Fundos que devem manter percentual relevante do patrimônio aplicado em ativos externos. Alguns fundos mantêm exposição à moeda estrangeira, enquanto que outros realizam o hedge da exposição cambial, e buscam superar o CDI.

    Ver Investimentos Internacionais

  • Ações

    Atuam principalmente no mercado de renda variável e devem manter no mínimo 67% do patrimônio alocado em ações. Alguns fundos tem mandatos mais flexíveis, podendo aumentar ou reduzir a exposição, dependendo das oportunidades observadas.

  • Multimercado Long Short

    Realizam operações de forma a capturar distorções entre os preços de diferentes ações, montando posições de valor relativo. Atuam principalmente no mercado de renda variável, mas sem a necessidade de manter posição direcional.

  • Multimercado Macro

    Realizam suas operações com base no cenário econômico traçado pelo gestor. Possuem flexibilidade para atuar em diversos segmentos, em especial nos mercados de juros, câmbio e renda variável. Buscam obter rentabilidade acima do CDI.

  • Cambial

    Fundos que tem como principal fator de risco de carteira a variação de preços do dólar. Os Fundos Cambiais são veículos interessantes para capturar eventual apreciação da moeda americana.

  • Inflação

    Fundos que investem em ativos atrelados ao IPCA. Apesar de estarem dentro do grupo de Renda Fixa, estes fundos possuem volatilidade. Quanto maior o prazo médio dos ativos investidos, maior o risco do fundo.

  • Crédito Privado

    Fundos que buscam superar o CDI, através da alocação em ativos de crédito privado. O nível de risco de cada fundo dependerá do perfil dos ativos investidos e do grau de concentração da carteira.

  • Referenciado DI

    Os Fundos DI são os mais conservadores do mercado. Estes fundos aplicam em ativos atrelados ao CDI, e devem manter alocação relevante em títulos públicos e/ou títulos privados de baixo risco.

  • Eficiência

    Os fundos são constituídos sob forma de condomínio. Isso significa que os cotistas (investidores do fundo) dividem proporcionalmente os ganhos e custos de toda a estrutura. A diluição de custos torna as operações de compra e venda de ativos mais eficientes. Além disso, com um patrimônio maior, o fundo possui mais poder de barganha frente às contrapartes.

  • Gestão profissional

    Assim como em outras atividades, atuar no mercado financeiro exige conhecimento, especialização e profissionalismo. A maneira mais fácil de “contratar” uma gestão profissional é através da aplicação em fundos de investimento. Os gestores dos fundos são executivos especializados, que estão constantemente atentos às condições de mercado e prontos para tomar decisões de alocação.

  • Diversificação

    Ao aplicar em um fundo, o investidor está comprando indiretamente uma carteira diversificada de ativos. Cada fundo possui uma política de investimentos, mercado(s) de atuação e perfil de risco. As principais classes de fundos presentes na nossa plataforma são: Referenciado DI, Crédito Privado, Inflação, Multimercados, Ações, Cambial e Investimento no Exterior.

Como selecionamos nossos fundos?

  • Comitê de Investimentos

    Aprovação colegiada participação de toda a equipe de investimentos.

  • Filtro Qualitativo

    Realização de Due Diligence análise da equipe gestão de risco (processos) estrutura societária/organizacional qualidade do passivo ausência de conflitos de interesses.

  • Filtro Quantitativo

    Rentabilidade histórica análise de risco cenário de stress / volatilidade peer group beta / correlação.

Nossos Parceiros

Bahia Asset
Modal
BTG Pactual
Votorantim Asset
AZ QUEST
PORTO SEGURO
BRASIL PLURAL
CAPITÂNIA
ADAM CAPITAL
GARDE
CANVAS CAPITAL
FLAG
KONDOR
KAPITALO
VINTAGE
ARX
SOLANA
APEX
STUDIO
IBIUNA
ABSOLUTE
ALASKA
AWX
BNY
CLARITAS
DLM
EMPÍRICA
EXPLORADOR
GAP
HIX
ICATU
MORGAN
BRZ
BOZANO
VICTOIRE
MIRAE
Sul América
OPPORTUNITY
PACÍFICO
QUATA
RIO BRAVO
RWM
SAFRA ASSET
SPARTA
SPX
VALORA
VERDE
VISIA
WESTERN
PIMCO
BANCO DO BRASIL
Br Partners
BRICKELL
CAIXA
GAVEA
VINCI